Histórico do Rodoviarismo  
   Principal  |  Fale Conosco   |  Download  |  Sites Relacionados  |
 

Monumento Rodovia  Presidente Dutra

 
 
Museu de Belas Artes do Rio guarda para o DNER os Painéis de Cândido Portinari

Desde o dia 05 de outubro de 2000 que os quatro painéis pintados por Cândido Portinari, de propriedade do Departamento Nacional de Estradas de Rodagem – DNER, e que evocam a epopéia rodoviária brasileira, estão expostos à visitação pública no Museu de Belas Artes do Rio de Janeiro. Essas grandes telas, que até então estavam se deteriorando sob a ação do tempo e de outros agentes destrutivos no interior do Monumento Rodoviário (situado às margens da rodovia Rio – São Paulo, na Serra das Araras, no Rio de Janeiro), foram cedidas ao museu pelo DNER em regime de comodato.

Os quatro painéis já receberam um primeiro tratamento de limpeza e em 2001 deverão ser restaurados. Segundo os técnicos em restauração do Museu de Belas Artes, o trabalho de restauração não será tão difícil como antes se imaginava, já que desde 1978, quando o Monumento Rodoviário foi fechado e desativado, o patrimônio artístico passou a sofrer os efeitos predadores do tempo, de pássaros e de insetos que invadiam suas instalações abandonadas.

 

Na solenidade de cessão dos painéis de Portinari ao Museu de Belas Artes, o Ministro da Cultura, Francisco Weffort, ressaltou o legado do grande pintor nacional à cultura artística brasileira”

Pintados há 64 anos, os quatro painéis evocam a epopéia rodoviária brasileira...

 

  

 ...e agora estão em exposição para o público em geral no Museu de Belas Artes no Rio de Janeiro”

 

À solenidade de transferência das telas ao Museu de Belas Artes do Rio, estiveram presentes o Ministro dos Transportes, Eliseu Padilha, o chefe do DNER no Rio de Janeiro, Maciste Granha de Mello Filho, o Ministro da Cultura, Francisco Weffort, além de várias autoridades governamentais e do meio artístico cultural do País. Na ocasião, a diretora do Museu, Heloísa Lustosa, disse que será criada brevemente naquela instituição, a sala Cândido Portinari, que exporá outras obras do artista, além dos painéis pertencentes ao DNER. Ao ceder os quatro painéis àquele museu, o DNER atendeu pedido feito anteriormente pela Fundação Projeto Portinari.

Histórico

Em 1936, o artista plástico Candido Portinari recebeu a incumbência de pintar quatro painéis para serem colocados no Monumento Rodoviário construído pelo Touring Club do Brasil às margens da rodovia Presidente Dutra (Rio-São Paulo), no quilômetro 73 da Serra das Araras. A encomenda foi feita pelo então diretor da Comissão de Estradas de Rodagem Federais, engenheiro Yeddo Fiuza.

"Quero coisas fortes, violentas, que bem expressem a construção de estradas de rodagem em nosso país", foi a recomendação de Fiuza a Portinari. O resultado desta encomenda foram quatro painéis medindo 0,96 por 7,68 metros, os primeiros com tema social e nacionalista do pintor. Os painéis têm importância fundamental no conjunto da obra do pintor e marcam a relevância das temáticas sociais nas décadas de 30 e 40 nos movimentos de arte no Brasil.

Cinco décadas depois, o crítico de arte Antônio Bento comentava: "São trabalhos realistas pintados a óleo sobre tela. Até parecem realizados sobre fotografias, como fizeram os artistas da pop-art e depois os hiper-realistas" (Portinari, Léo Christiano Editorial, Rio, 1980).

 

Monumento Rodoviário na Rodovia Presidente Dutra

O Monumento Rodoviário é uma área de 54 mil metros quadrados de construção. Foi usado durante muitos anos como área de descanso. Desde a sua inauguração, contou com as instalações de um restaurante. Em 1978, o monumento foi fechado e o restaurante, desativado. O monumento necessita de reformas, mas atualmente o DNER não dispõe de recursos financeiros para a realização desse trabalho.